06
abr 15

Como saber seu IP externo

Dica rápida sobre como obter seu IP externo.

Eu sei dosi sites para obter o IP em texto puto (plain text)

http://xmlip.com/none

http://echoip.com

Para guardar o valor em um arquivo para consulta por qualquer programa ou rotina pode-se usar o comando abaixo usando curl:

curl -s echoip.com > meuIP.txt

ou com wget:

wget echoip.com --no-cache -qO-

Abs.


08
jan 15

Como configurar IP estático/fixo no RaspberryPi

Nesse post vou explicar rapidamente como configurar um IP estático/fixo no RaspberryPi. Por padrão ele vem configurado para DHCP, isto é, ele obtêm o IP automaticamente. Essa dica é muito útil quando não se deseja usar IP dinâmico ou se você deseja se conectar ao seu Raspi remotamente sem usar um monitor ligado a ele, via comando ssh, por exemplo.

Vou assumir que você já instalou o sistema operacional e já está com seu RaspiberryPi rodando corretamente. Caso não tenha feito isso pode consultar o tutorial oficial para executar esses primeiros passos. Também pressuponho que o seu Raspi está conectado a uma rede usando cabo.

Vamos lá!

1. Entre no terminal/console do linux informando o nome de usuário e a senha. Se você não mudou o padrão o usuário é pi e a raspberry.

2. Antes de começar vamos fazer um backup dp arquivo que vamo smudar, só por garantia ;). Execute o comando abaixo.

sudo cp /etc/network/interfaces /etc/network/interfaces.bak

3. Para configurar seu IP estático corretamente você precisará de alguns dados sobre suas configurações de rede. Para isso execute os dois comandos abaixo e anote as informações que precisamos.

Primeiro o comando ifconfig

Anote esses dados (aqui são os meus :p ):

inet addr – 192.168.1.81 - IP do Raspi
Bcast – 192.168.1.255 - Broadcast
Mask – 255.255.255.0 - Máscara da subrede

Agora o comando netstat -nr

Anote:

Gateway – 192.168.1.1
Destination – 192.168.1.0

4. Com esses dados guardados abra o arquivo /etc/network/interfaces.

sudo nano /etc/network/interfaces

Altere a linha

iface eth0 inet dhcp

para

iface eth0 inet static

E adicione as informações que obtemos anteriormente conforme demonstrado nas imagens abaixo.

address 192.168.1.112
broadcast 192.168.1.255
netmask 255.255.255.0
gateway 192.168.1.1
network 192.168.1.0

depois fica assim…

5. Salve o arquivo e saia do editor usando o comando CRTL+X e depois Y para confirmar.

6. Reinicie o serviço de rede como o comando:

sudo /etc/init.d/networking restart

Ou reinicie o linux usando o comando:

sudo reboot

Se tudo deu certo seu Raspi agora roda com IP fixo 😉

É isso amigos. Espero ter ajudado.

Abs.


28
ago 13

[Dica] Extrair uma lista de arquivos ZIP em diretórios separados

Dica rápida.

Precisei extrair uma lista de arquivos JAR, mas queria todos nos diretórios com seus nomes. Usando Linux ou Mac OS X.

Por exemplo: asm.jar, dwr.jar e xdoclet.jar nas pastas

asm/
dwr/
xdoclet/
for i in *.zip; do unzip -d "${i%*.zip}" "$i"; done

Explicando:

for i in *.zip

> Lista os arquivos zip, jar, etc, o que for, e a cada iteração do for guarda o nome do arquivo na variável i.

unzip -d "${i%*.zip}" "$i"

> Parâmetro -d cria o diretório usando o nome do arquivo que está na variável i, mas removendo o .zip do final. O último parâmetro pode  “$i” informa o nome do arquivo a ser descompactado.

É isso.

Abs.


10
jun 12

Comando para remover os arquivos SVN de um diretório

Esse comando é útil para remover todos os arquivos .svn do diretório atual recursivamente. Facilita bastante quando você quer limpara um projeto obtido do SVN ou quando você quer incluir um diretório de um repositório SVN em outro repositório.

find . -iname .svn | xargs rm -rf

Pequena explicação:

find . -iname .svn: encontra todos os arquivos ou diretórios com o nome .svn
xargs rm -rf: o xargs executa o comando que apaga (rm) todos os .svn listados

Obs.: Funciona bonito tanto no Linux quanto no Mac OS X. 😉

Abs.


07
jan 11

“I Hack’n Rio” vem aí! Será histórico!

O “I Hack’n Rio” vem aí! Você precisa ir. Será histórico!!!

O Hack’n Rio é um evento organizado pelo grupo SL-RJ em conjunto com várias comunidades amigas, como: ArduInRio, Android In Rio, DojoRio, PHP Rio, PythOnRio, Rio.pm, RioJUG, RubyOnRio e Ubuntu-RJ.

A ideia de se fazer este evento veio das próprias comunidades do Rio de Janeiro, que são bastante ativas e frequentemente organizam eventos e encontros técnicos.

Serão apresentadas palestras técnicas, painéis e oficinas sobre tecnologias livres (software e hardware 😉 ). Será uma ótima oportunidade para as comunidades unirem forças e apresentarem suas iniciativas num só lugar.

A expectativa inicial é contarmos com a presença de 1.000 pessoas. Bom né?

Este que vos escreve e o Alvaro “Turicas” Justen (comunidade ArduInRio) somos responsáveis pelo conteúdo e atividades relacionadas ao Arduino e eletrônica em geral. Teremos um espaço especial nos dois dias do evento só para hacks com nossa plaquinha favorita, e muitas outras atividades. Quem quiser, pode nos enviar sugestões de atividades para enriquecermos o espaço.

Se você faz parte de uma das comunidades de software livre do estado, então você também é parte do Hack’n Rio! Ajude a tornar o evento um sucesso procurando por patrocinadores, buscando por conteúdo relevante e chamando pessoas que fazem as coisas acontecerem – seja construindo coisas novas, seja contribuindo com projetos já existentes. Algumas sugestões:

  • Patrocinadores: empresas que usam software livre e querem contribuir para sua evolução; empresas prestadoras de serviço ou desenvolvedoras de softwares livres que querem encontrar talentos para contratarem (as empresas podem até mesmo fazer uma espécie de “O Aprendiz” e oferecer vagas de empregos, se desejarem) e divulgar seu nome e serviços.
  • Conteúdo: não pense só em palestras e mini-cursos, pois isso temos em qualquer evento. Pense em encontros técnicos para correções de bugs ou desenvolvimento de novas aplicações ou novas funcionalidades para aplicações já existentes.

Data:
08 a 09 de abril.

Local:
Cidade Universitária da UFRJ. (informações aqui).

Em tempo:

Apesar da palavra “hacker” atualmente estar associada a uma pessoa que explora falhas de segurança em computadores e tenta prejudicar outras pessoas, no sentido original da palavra ela designa alguém que sabe muito bem algum assunto. Por isso, o Hack’n Rionão é um encontro de usuários malignos de computador, mas sim de pessoas que conhecem muito bem computação, mais especificamente software livre, ou pessoas que estão buscando isto.

Nos vemos lá 😉

Abs.